News

Como o COVID-19 afetará a demanda por escritórios?

April 14, 2020

Por Steve Henderson MAIManaging Director

Um experimento em larga escala está atualmente em andamento. Milhões de trabalhadores que normalmente se deslocam para o escritório para trabalharem todos os dias foram forçados a trabalhar em casa. Se for comprovado que esses trabalhadores forem tão eficazes em casa quanto no escritório, as políticas de home office adotadas devido ao coronavírus podem estender-se, potencialmente diminuindo a demando por espaços de escritórios após o enfraquecimento da pandemia.

O tempo médio de deslocamento para os trabalhadores nos Estados Unidos é de 26 minutos em cada sentido, o que significa que uma média de 4,35 horas é economizada por semana trabalhando em casa. Trabalhar em casa não apenas gera economia de tempo, como também reduz os custos de transporte pessoal que normalmente não são reembolsados pelo empregador. Além disso, a flexibilidade de escolher as horas do dia e da semana para realizar o trabalho é atraente para muitos funcionários. Robert Schwalger, um trabalhador de um escritório no setor de saúde em San Diego, disse que conseguiu economizar de 30 a 50 minutos em cada sentido, eliminando seu trajeto para o escritório nas últimas semanas. “Gosto de trabalhar em casa”, disse ele. “Gosto que minha família esteja aqui e posso trabalhar mais do que o normal.”

A redução de uma parte dos custos indiretos com o aluguel de escritórios também seria uma economia significativa para as empresas. As preocupações dos empregadores sobre as incógnitas dos funcionários que trabalham em casa provavelmente serão atenuadas depois de serem forçadas a testá-lo por um tempo e ter tempo para resolver possíveis problemas. Além disso, os avanços na tecnologia estão ajudando a aumentar a produtividade para quem trabalha em casa, o que deve ajudar a reduzir ainda mais as preocupações dos empregadores.

No entanto, trabalhar em casa é mais viável em certos setores. O Bureau of Labor Statistics (BLS) dos EUA indica que, em 2018, menos de 25% dos trabalhadores faziam parte ou todo o trabalho em casa, e isso permaneceu relativamente inalterado em relação aos 10 anos anteriores. Os dados do BLS sugerem que as funções gerenciais e financeiras são mais propícias ao trabalho em casa, enquanto vendas e suporte administrativo exigem mais tempo no escritório.

Muitos acreditam que existem outros obstáculos que impedem um êxodo em massa de empresas que alugam escritórios. Peter e Kari Stowell são trabalhadores de escritório nas indústrias de tecnologia e marketing no centro de Chicago. “Acho que essa pandemia definitivamente levará a um aumento do “home office”, mas as pessoas com distrações em casa ficarão empolgadas em voltar ao escritório”, disse Peter Stowell. “Embora possamos fazer nosso trabalho remotamente, é mais difícil ter reuniões eficientes”. Kari Stowell tem uma perspectiva semelhante: “A maior parte da minha equipe está pronta para voltar ao escritório, inclusive eu. Gosto de encontrar pessoas e há mais espaço para falta de comunicação com a situação atual.”

Além dos desejos dos empregadores e funcionários, está a realidade das mudanças nas condições econômicas. Embora ainda baixo em 4,4%, o forte aumento da taxa de desemprego nacional em março de 2020, sem dúvida, se estenderá até o segundo trimestre. Embora exista esperança de que a economia se recupere rapidamente após o término da pandemia, pode levar meses ou anos para se recuperar completamente. Um desemprego mais alto quase certamente causará uma queda de curto prazo na demanda por escritórios.

Para algumas empresas, no entanto, o COVID-19 poderia realmente levar a uma expansão do espaço do escritório. Geralmente, os gerentes tentam maximizar o espaço com densidades mais altas de funcionários, mas as diretrizes de distanciamento social sugerem dois a três metros entre as pessoas para reduzir a propagação do vírus ou outras doenças semelhantes. Se os desejos ou mandatos de distanciamento social continuarem, as configurações atuais do escritório talvez precisem ser modificadas, aumentando assim a necessidade de espaço adicional no escritório. Além disso, algumas empresas de tecnologia e assistência médica viram um aumento recente nos negócios devido ao aumento da demanda provocada pela pandemia.

Com as ordens de isolamento social em vigor pelas próximas semanas, resta saber se os benefícios das políticas de trabalho em casa superam os desafios. Por fim, muitos fatores diferentes determinarão como a demanda por escritórios se transformará nos próximos meses, mas uma coisa é certa: o COVID-19 terá um grande impacto.

 


 

Confira o COVID-19 Navigator da Capright para obter as
informações mais atualizadas relacionadas ao setor.